domingo, 23 de março de 2014

4º e 5º dias - Colonia Del Sacramento

No quarto e quinto dias, praticamente não andamos de moto. Era hora de aproveitar a cidade que estávamos e também descansar um pouco o corpo. Não estávamos com nossas forças exauridas. Mas foi muito bom recuperar as forças e encher os olhos com tantas belezas que Colonia Del Sacramento nos reservam.
Um pouco sobre Colonia: Pelo pouco que li, e pelo que ouvi lá, Colonia Del Sacramento foi fundada por portugueses, que usavam aquele local para desovar a prata extraída do Peru. Através do "Mar Del Plata". Daí provém o nome do Mar, que liga Uruguai a Argentina. 
Porém, esta foi uma terra de muitos conflitos, pois despertou o interesse dos espanhóis, que vieram, e tomaram a Colonia de Portugal. E assim foi por muitos anos. A Colonia mudou de mãos por 10 vezes até o Uruguai declarar a independência.
Com isso, naquela cidade, é possível se deparar com as arquiteturas dos dois países. Muito distintas entre elas. A portuguesa, com casas feitas com pedras. E a espanhola, com fachadas imponentes e belas esculturas.
Colonia, possui um centro histórico muito bem conservado. Com ruas de pedras, iluminadas apenas com lanternas nas fachadas das casas. E as casas muito preservadas. Nas ruas, e assim como em todo Uruguai. Muitos carros antigos aumentam a nostalgia. E você se sente como numa grande volta no túnel do tempo.
Como falei anteriormente, ficamos o hotel El Viajero. Que se situa na Calle Odriozola. É uma rua que dá acesso ao centro histórico. Nesta rua, há um centro de informação ao turista muito legal! Ele fica anexo ao porto onde o BUQUEBUS atraca. Sugiro que, ao chegar lá, você vá até o centro. Há pessoas treinadas para darem todo o tipo de informação para o turista no local.
Bem vindos a Colonia!
 
Centro de informação ao turista
Começamos o dia com um café da manhã no hotel. Muito bom, mas com pouca variedade. As media Lunas, se faziam presentes, acompanhadas de doce de leite e manteiga. Uma delicia. O queijo também estava muito bom.
Partimos primeiramente ao centro histórico, para uma caminhada de reconhecimento. Na noite anterior, houve uma forte chuva. E o dia havia amanhecido nublado e um pouco frio. Nossa primeira parada, foi na porta da Ciudadela. Uma grande muralha de pedras, repleta de canhões com um grande portão. 
 Porta da Ciudadela
 
Muralha que começa próximo ao Mar Del Plata

O centro histórico é muito bonito. Ruas calçadas com pedras, muitos bares e restaurantes. Existem boas opções para almoçar, jantar, tomar um café ou simplesmente sentar para relaxar tomando uma cerveja ou bom vinho. No centro histórico existem vários ateliês de artistas plásticos uruguaios. Você encontra diversos tipos de obras: Gravuras, estátuas, azulejos, etc.  
Visitamos várias lojas que vendem todo tipo de souvenir da cidade. O destaque são os azulejos pintados a mão. Pratos e artesanatos em madeira. Das lojas que visitamos, destaque para o Almacén La Carlota, ateliê de Ariel Chappe, El Tambor e La Luna. Fomos muito bem atendidos em todas as lojas, porém, estas foram as que mais gostamos. Tivemos que nos controlar, pois o espaço era pouco. 
Depois de uma passagem de reconhecimento pelo centro histórico, fomos conhecer o centro da cidade. Lá, há também boas opções de bares, restaurantes e com preços melhores ao centro histórico. Por não serem tão turísticos. Em frente à prefeitura Municipal de Colonia, encontramos um restaurante muito bom e com preço excelente. Comemos uma pizza na pedra e para acompanhar uma cerveja Patricia de 1 litro.
Para nossa sobremesa, tomamos um delicioso sorvete de doce de leite. Eu recomendo!
Depois disso tudo, voltamos para o hotel. Fomos dar uma descansada. O dia é bastante longo lá, anoitece por volta das 20:30 pelo horário local.
Depois de um cochilo, voltamos ao centro histórico. O sol havia aparecido e estava ótimo para andar e fotografar lugares tão belos.
A Calle de Los Suspiros é uma ruazinha que contam duas lendas. Uma delas, é que o seu nome é dado, pois nesta rua haviam certas casas de mulheres de vida fácil, onde os marinheiros que lá chegavam, suspiravam pelas mulheres. A outra é que lá, os escravos eram assassinados. Dando o seu último suspiro lá.
Calle de Los Suspiros

 

 
 
 
 Laternas responsáveis pela iluminação pública do centro histórico
 Azulejos muito comuns pela cidade toda
 Arquitetura do centro histórico
 El Faro
 
Carros antigos aumentam o clima de nostalgia

Visitamos o resturante "El Drugstore". Nele há um charme muito especial Existem 2 carros antigos no lado de fora. Dentro deles, é possível sentar e degustar um prato ou tomar uma bebida. É ponto turístico muito falado e conhecido por quem vai para Colonia. Claro que também fomos e aproveitamos para clicar.



 
 
Carros-mesa do restaurante El Drugstore

Em frente, fica a igreja do centro histórico, construída no século XIX. Vale a pena visitar e ver as obras de arte e a arquitetura do local. 

 


Fomos para a Rambla para assistir o famoso por do sol do Mar Del Plata. O céu estava com algumas nuvens. Mas foi incrível. O por do sol é muito bonito. Não deixe de curtir esta maravilha!


 
Por do Sol - Parte I

Depois de muito passear, fomos jantar no restaurante El Drugstore. Havia naquela noite música ao vivo. E para nossa surpresa ouvimos muita música brasileira e bem tocada. Era um Uruguaio que morou por 20 anos em Florianópolis. Foi sensacional. No intervalo, ele veio nos oferecer o seu CD, que compramos. Música muito boa. E a comida então. Eu comi um prato de Lomo com salada. Lomo nada mais é que o nosso filé mignon, Delicioso. A Sara comeu um prato a base camarão que estava muito bom também.
Depois de ver tanta coisa bonita, comer bem e ouvir boa música, voltamos para o hotel. Havia chovido novamente mas na nossa volta, não estava mais chovendo. Nosso segundo dia em Colonia havia muita coisa para conhecermos.
Amanheceu e fomos conhecer a Plaza de Los Toros. Para chegar nela, é só seguir a Rambla de Las Américas e seguir as placas. Também tinhamos como objetivo conhecer o Museo Del Ferrocarril. Ou museu de trens. Que fica em frente à Plaza. Como era feriado de carnaval, os museus estavam todos fechados. Uma pena, ficamos com vontade de voltar. A Plaza de Los Toros é uma construção espanhola. Porém, está abandonada. Segundo nos contaram alguns moradores, o governo uruguaio quer que a Espanha restaure o local. Porém, a Espanha (claro) se nega a fazer as obras. Uma pena, um lugar tão bonito. Tiramos algumas fotos em frente a Plaza. E a Sara, viu uma placa que indicava uma loja de antiguidades e quis ir lá. Eu estava um pouco relutante, pois o bairro parece meio estranho. Com cara de favela mesmo. Mesmo assim fomos lá. Era um local bastante escondido, muito fechado, porém, quando entramos nos deparamos com muitas coisas antigas. Nosso objetivo era encontrar alguma lata ou vidro de óleo da Mobil. Empresa na qual trabalhamos. Não encontramos nada. Porém, a dona nos indicou um "Desarmadero", ou ferro velho, onde poderíamos encontrar alguma coisa. Valeu o passeio.

Plaza De Los Toros
 
 Plaza De Los Toros
Olha que chique, até aceita cartão

De lá, fomos atrás do tal ferro velho. Fica fora da cidade.  Aproximadamente uns 10 kms distante em direção à Montevideo. Encontramos com facilidade e fomos recebidos pelo Sr. Valter. Muito simpático e atencioso. Também muito receptivo. Nos deixou entrar e nos mostrou seu ferro velho. Muitos carros e peças antigas no local. Falamos da Mobil, e ele nos mostrou uma placa que ele tinha lá. Do tempo da Mobil Oil ainda. A placa era muito antiga. Porém, impossível de trazermos na moto. Sem contar que o Sr. Valter, disse que não venderia. O Sr. Valter tinha um compromisso, disse que era para voltarmos a tarde que ele poderia nos levar a outro ferro velho dele. Porém, não deu para voltarmos. Mesmo assim foi legal. Saimos do circuito turístico e conhecemos um local diferente.
 A placa que eu queria trazer em cima da moto


Ferro Velho do Sr. Valter

Passeamos pelo Yatch Club de Colonia. A ostentação pura. Só veleiros, barcos, etc. Encontramos alguns brasileiros por lá também. Conversamos um pouco, tiramos umas fotos e fomos para o Cassino.Não poderíamos deixar de ir. Pelo menos para dizer que fomos. Eu apostei 100 pesos e perdi tudo. Felizmente a Sara, pé quente, apostou 100 e ganhou 300. 
Fomos conhecer o porto do Buquebus também. Mas parecia um aeroporto. Cheio de gente entrando e saindo. Para quem quer ir para Buenos Aires, é uma boa opção, você pode embarcar com o carro ou com a moto. Porém, parece que o custo é um pouco alto. 
Fomos a um Locutório. Era dia de ligar para casa para dar noticias. A saudade já apertava. E precisávamos dizer que tudo corria bem. Depois, tomamos um café na sombra de uma árvore, comendo um croissant gigante recheado com queijo e presunto.
 Um belo café da tarde
Alô mãe!!! Aqui tá tudo bem!
 Yatch Club
 A beira do Mar Del Plata

 Pé Frio
Pé quente
O sol estava à pino. Temperatura muito agradável. Muito bom para andar pelas amplas ruas de Colonia. Entrar nas lojas de souvernirs sem pressa, jogando conversa fora. Fizemos um lanche num restaurante perto do centro. Comi uma Hamburguesa, muito bom!
Subimos até o topo do farol para contemplar a cidade do alto. Tem o custo de 20 pesos. E para subir são 158 degraus na forma caracol. Um pouco complicado de subir. Porém, o visual compensa.



 Centro histórico visto de cima

Buquebus
Voltamos à Rambla para mais um por do sol. E foi ainda mais bonito que do dia anterior. Parecia que era a forma de Colonia dizer MUITO OBRIGADO pela visita. Foi um fechamento de dia maravilhoso. Voltamos para o hotel, para arrumar as coisas e partir em direção a Montevideo.
 Sara contemplando o belo por do sol
 Por do sol parte 2





Nenhum comentário:

Postar um comentário