segunda-feira, 17 de março de 2014

Hotéis e custos pelo caminho


Para mim, bastante importante era seguir o planejamento inicial da viagem e também já ter hotéis reservados no caminho. Assim, evitaríamos chegar às cidades que planejávamos ficar, e ter que procurar local para ficar.
Utilizei os sites de reservas de hotéis decolar.com e booking.com. É uma ferramenta muito boa. Todos os hotéis que ficamos por meio destes sites, atenderam as expectativas e as necessidades nossas durante nossas estadias. Vou discriminar abaixo cada hotel e também os custos de cada um.

1º dia – CRUZ ALTA – Neste dia, a estadia foi FREE, ficamos na casa de uma tia que mora em Cruz Alta, onde morei por alguns anos. Demais poder visitar alguns parentes durante uma viagem dessas. Foi o primeiro dia, ainda não estávamos com saudades de casa. Mas fazia muitos anos que não ia para lá. Nem preciso dizer que a recepção foi de primeira. Chimarrão, churrasco e muito bom papo.

2º dia – SANTANA DO LIVRAMENTO – Ficamos na Pousada Pitangueiras. Fica logo na entrada de Santana do Livramento. São chalés muito confortáveis e espaçosos. Com ar condicionado, cama confortável, bom chuveiro e um café da manhã delicioso. E se vc ainda quiser, tem uma piscina para dar uma relaxada. Preço excelente, o melhor da viagem.

3º, 4º e 5º dias – COLONIA DEL SACRAMENTO – Ficamos no Hotel El Viajero. É uma rede que tem hotéis no Uruguai, Argentina e Colombia. Muito legal. Fomos muito bem recebidos pelos funcionários do estabelecimento. O Hotel fica na Calle Odriozola, bem na entrada do Centro Histórico, com vista para o Mar Del Plata. O quarto dispunha de TV LCD, ar condicionado, ducha a gás, calefação. E ainda tinha a opção de termos o café no quarto (chique hein? ). Ainda tinham uns mimos no quarto. Café ou chá a nossa disposição. Era só esquentar a água. O preço foi alto, porém, se tratava da época de carnaval. E por ser próximo da Argentina, haviam muitos argentinos. Lá o feriado de carnaval foi até na quinta feira. Depois dizem que os brasileiros que não trabalham nesta época. A única coisa, o hotel não tem garagem. Porém, se vc for de moto, pode estacionar no jardim interno do hotel. Só subir 3 degraus. Nada de difícil para uma Big Trail.

6º dia – MONTEVIDEO – Ficamos no Grand Hotel América. Localizado bem no centro de Montevideo. Perto da praça da independência. Um edifício bastante antigo, porém, com quartos muito confortáveis. Ducha, ar, calefação, etc... O café da manhã era muito bom também. A única coisa que me incomodou um pouco foi a garagem do hotel. Que era terceirizado, num prédio próximo. Porém, o atendente me deixou um pouco preocupado. Pois me perguntou se tinha travado a moto e tirado todas as coisas possíveis da moto. Felizmente nada aconteceu. Mas a primeira impressão é a que fica não é mesmo?

7º dia – PUNTA DEL ESTE – Este dia foi fantástico. Ficamos no hotel Tanger. Num local muito privilegiado. Ele fica num ponto em que da nossa janela tínhamos vista para as duas praias de Punta. De um lado a Praia Mansa, do outro a Praia Brava. Sem contar que dava para avistar o monumento “Los Dedos” da nossa janela. O recepcionista nos apresentou o hotel. Levou-nos no terraço, onde havia uma bela piscina com vista para a praia Mansa. E no térreo, uma piscina aquecida. Nem preciso dizer que relaxamos na piscina aquecida. Muito bom depois de um dia de moto.

8º dia – SANTA VITÓRIA DO PALMAR – Já no Brasil, fomos visitar uma prima que mora numa fazenda de criação de gado. Foi muito emocionante chegar lá, mas isso é história para outro capitulo. Enfim, passamos uma tarde agradável, fomos recebidos com muito carinho e boa comida. Isso não tem preço. Foi sensacional.

9º dia – GRAMADO – Trocamos o roteiro onde ficaríamos em Canoas, para ficarmos em Porto Alegre. Valeu a pena. Ficamos num hotel maravilhoso. Com piscina aquecida, campo de golf, etc. Um quarto maravilhoso, com ar, calefação, etc... Foi muito bom, último dia fora de casa. No dia seguinte fomos recebidos com um café da manhã FABULOSO! Indico, ótimo hotel.

Nesta viagem, ficamos em bons hotéis, sem contar a casa dos nossos parentes. Pode ter sido caro, mas estávamos numa viagem que queríamos curtir cada minuto, e os locais por onde passamos ajudaram muito.


Nenhum comentário:

Postar um comentário