segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Passeio num domingo ensolarado: Parque da Malwee e alto Palmeiras - 167 kms

Olá pessoal, passando para deixar um breve relato do nosso passeio no último domingo, dia 24 de agosto. Acordamos no domingo, e como de costume, assisti a Fórmula 1. Sem muito brilho pelo nosso piloto, mas a disputa está boa entre o Rosberg e o Hamilton.


Depois disso, saímos em direção à Jaraguá do Sul. Nosso destino era o Parque da Malwee, uma grande área de preservação ambiental, com 1 milhão e meio de metros quadrados preservados e mantidos pela Malwee. É um lugar muito agradável para passear, seja a dois, ou com a família inteira. Tem grande estrutura a disposição, com churrasqueiras, lagoas, quiosques, etc.
Chegamos lá na hora do almoço, claro, almoçamos no restaurante típico que há dentro do parque. Me servi de hackapetter, eisbein a pururuca, repolho roxo, salsichão e marreco recheado. Delícias da culinária alemã que vale a pena provar. Eu gosto muito do hackapeter, este, tive que repetir.

Depois de um bom almoço, rodamos por dentro do parque. Há várias estradas entre as matas e bambuzais que existem dentro do parque.
Em seguida, fomos para o próximo destino: Alto Palmeiras, na cidade de Rio dos Cedros. É um complexo de barragens, onde fomos por uma estrada de terra que eu já havia passado no ano passado com alguns amigos, valeu a pena repetir. Se trata de uma estrada de terra em ótimas condições, onde se passa por nascentes de água, pequenos córregos de água que cortam a estrada e muitas paisagens bonitas.
Neste passeio, não levei minha camera, apenas montei a GO PRO no monopod, e dei para a Sara, disse pra ela: Se vira nas fotos (risos). Ela tirou ótimas fotos.

 O garotinho já gosta de moto, e nem sabe falar ainda!















Chegamos no Alto Palmeiras e fomos para o Camping, que por coincidência, também é da Malwee. É um ótimo lugar para acampar. Com estrutura fenomenal. Área de camping demarcada, com energia elétrica e drenagem em caso de chuvas. Também tem restaurante, bar, etc.
Lá, seguimos a sugestão da Sara. Tiramos os tênis e sentamos à sombra, pra curtir o visual e a paz daquele lugar. Rimos um pouco com uns caras que estavam se jogando na lagoa da represa de bicicleta. Levaram cada capote, era muito engraçado.
Porém, não levamos repelente, uma coisa que eu devia ter pensado antes de sairmos de casa, afinal, neste tipo de lugar.
Resolvemos descer e seguir até Pomerode, na casa do irmão da Sara, o Orlito. Era seu aniversário e fomos dar um abraço nele. Também aproveitei para dar uma volta na sua moto nova, na verdade, uma relíquia interessante: Uma bela XLX250 ano 1987, muito original. Uma beleza de moto. Andei nela e achei muito legal, moto bastante confortável e com uma pegada de dar inveja nas injetadas da categoria.
Paramos no posto para recalibrar os pneus, e achei um pequeno grampo cravado no pneu. Decidi seguir até em casa, onde retirei o grampo. Acho que está vazando um pouco. Mas como tive que sair para viajar hoje mesmo, quando eu voltar eu conserto.
Espero que tenham gostado do relato. Um abraço a todos!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário