domingo, 7 de dezembro de 2014

Visita à maior Tirolesa das Américas - Rodeio SC

Boa Noite Galera

Neste final de semana fomos conhecer a maior tirolesa das Américas, que foi construída na cidade de Rodeio, distante 45 kms de Blumenau. Depois de chegar na cidade são mais uns 15 kms numa estrada de terra muito bem conservada, passando pela comunidade do Ipiranga.
Fomos a Sara, Eu e nossos amigos Alencar e Lulu, de Anitápolis. O que falta é um pouco de sinalização para encontrar o caminho, mas o povo de Rodeio é muito simpático e prestativo, rapidamente conseguimos as informações e conseguimos encontrar o caminho sem maiores problemas.
Depois de alguns kms de terra, chegamos ao local da Tirolesa. Segundo informações, a tirolesa começa em Rodeio, e termina em terras do município de Benedito Novo.
A tirolesa tem 2.000 metros de extensão, podendo atingir mais de 100km/h, dependendo do peso da pessoa. Sobe-se até 970 m.s.n.m. e termina-se a descida a aproximadamente 700 m.s.n.m.
No local funciona uma bela lanchonete, com banheiros limpos, outros brinquedos para criançada e até luneta para se observar a descida dos corajosos. A descida custa 65,00 por pessoa. E inclui transporte de van até uma parte do trajeto até o topo e em seguida de trator (Jirico), essa é a parte que mais dá medo. Risos.
Todos os equipamentos são novos, a equipe bem treinada. Só o guia do topo da tirolesa que poderia ser mais discreto, ao descrever o tamanho do passageiro, ele descreve como P,M,G e GG. Homens, tudo bem, mas com as mulheres, soa meio mal. Mas enfim. Nem tudo é perfeito. Segundo o mesmo, o cabo possui capacidade para 4T, e a cadeirinha 3T.
Na subida, conhecemos a Maria Eduarda, uma menina de 12 anos, muito corajosa que subiu conosco e não desapontou. Chegou lá, deu “Tchau Procêis” e foi embora, risos...
Queria deixar aqui registrado, que este dia foi de grande superação para a minha esposa, a Sara. Ela tem um medo terrível de altura. Porém, aceitou o desafio, subiu na rampa e não decepcionou. Parabéns meu amor! Você venceu seu medo com muita determinação.
A descida é incrível, uma sensação incrível. Eu tenho paixão por altura, velocidade, etc... Cheguei ao final da tirolesa extasiado. Foi incrível. Conhecemos o Senhor Gilmar e o Demétrius, sócios do parque. Eles comentaram que pretendem melhorar a estrutura e ter novas atrações no futuro.
Na descida de volta, paramos num Pesque Pague, onde funciona uma galeria de Arte (sim,  uma galeria de arte), onde fomos recebidos gentilmente pelo Senhor Paulo, ele nos mostrou as obras do seu acervo e a venda, também nos vendeu amoras frescas, colhidas na hora e geleias da fruta. O local se chama Casa de Arte, Rua Silvio Scoz, 510B, bairro São Pedro Novo.
Vou ficar devendo o mapa para chegar lá, mas pretendemos voltar lá de moto, para trazer mais informações. Fizemos alguns vídeos que vou postar sem edição, ainda não entendo nada disso, risos...
Agradeço aos meus amigos e minha esposa que participaram e, recomendo a todos que vão conhecer o lugar. Muito bonito e agradável. Vale o passeio! Fica o convite aos amigos que quiserem conhecer, será um prazer leva-los lá.


Mais informações: www.projetoaventura.com.br

A subida no Jirico


Maria Eduarda Nervosa

Tchau Procêis!!!

Alencar na descida
Sara se Superando
Agora é a minha vez

2 comentários:

  1. Que show Patrick, deu vontade de conhecer, obrigado pelo relato e as informações. Parabéns Sara, é emocionante quando vemos alguém se superando!

    Abraços pra vocês, abraços também no Alencar e na Lulu, casal querido também.

    ResponderExcluir
  2. Só quem me conhece e sabe da queda do meu pai que resultou no seu óbito,sabe como foi difícil superar este medo.Obrigada por me encorajar e por ser meu parceiro em todas as horas.Te amo!

    ResponderExcluir