quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Dia 04 Salta AR - 0 km


Tiramos o dia para passear e conhecer a cidade de salta. Na parte da manhã as meninas aproveitaram a estrutura do hotel YATASTO para lavar as roupas. Enquanto isso, fui atrás da YAMAHA de salta. A minha moto apresentava problemas na partida e eu estava preocupado. Procurei a concessionária e lá eles não tinham baterias da marca YUASA marca do fabricante original da moto. Resolvi procurar a oficina que o Héctor, dono do hotel me indicou. No caminho passei numa loja que tinha uma super tenere na frente. Entrei lá e bingo. Tinha a bateria. Nisso, encontrei o Gilmar e o Alencar na frente da loja. Eles queriam lavar as motos. Tirar a poeira do Chaco. 
Voltamos para o hotel e fomos almoçar no restaurante charrua. Muito bom e mais uma vez um exagero de comida. De lá, fomos ao cerro San Bernardo. Há um teleférico que leva até o topo da montanha de onde dá pra ver toda a cidade de salta. Foi muito legal. Salta é uma cidade plana encravada no meio de um grande vale. 
Descemos e fomos numa espécie de camelo da cidade, lá compramos folhas de coca e outros presentinhos. Conversamos com locais. E diga se de passagem, os argentinos recebem muito bem os brasileiros. 
Na volta, passamos na frente de um hotel e vimos uma moto de Foz do Iguaçu. Era o Flávio e a Cris. Foi muito legal. Nos despedimos e voltamos pro hotel pra recolher a roupa. Rsrsrs 
 Noite fomos na praça 9 de julho. Muito curioso. A praça está sempre cheia. Os saltenos tem como hábito aproveitar as noites quentes na praça. Fomos conhecer a catedral da cidade, erguida em 1806. Toda em ouro e mármore. Incrível! Ficamos bastante emocionados. Aproveitamos para agradecer a viagem e pedir proteção. Na saída, encontramos novamente o Flávio e a Cris. Fomos todos juntos jantsr no hotel salta. Mais uma comilança. 
Na volta ainda tomamos um "helado". Afinal, o calor e grande. 
Voltamos para o hotel descansar, pois o próximo dia seria de fortes emoções. 



Um comentário: