terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Dia 16 - Córdoba x São Borja - 994 Kms

Nesta noite, choveu muito em Córdoba. Amanheceu um dia bastante nublado, e claro, chovendo. Tomamos um mega café da manhã, digno do Brasil. Fui até a moto, coloquei uns 200 Ml de lubrificante no motor (primeira vez a viagem toda), e fomos obrigados a vestir nossas capas de chuva. Pegamos a estrada com cautela, pois a chuva caia forte e haviam várias poças d'água na pista. Neste momento percebi a qualidade dos pneus da Michelin no piso molhado. Drena muito bem a água, sem aquela sensação que a moto está planando na água. Muito bom mesmo.
Depois de uns 150 kms, a chuva parou. Começamos o dia num ritmo forte. Paramos para o primeiro abastecimento em San Francisco, um rápido lanche e continuamos a nossa saga. Paramos na beira da estrada para comprar alfajores caseiros. Uma delícia.
Depois da chuva, veio o calor, e junto com ele, os ventos. Fortes rajadas de vento empurravam a moto ora para os lados, ora em sentido contrário ao que estávamos indo. Foi um desafio e tanto. E o calor era forte.
Seguimos até a cidade de Santa Fé, para passarmos pelo famoso túnel Sub Fluvial de Santa Fé. Trata-se de um túnel construído entre as cidades de Santa Fé e Paraná, que passa por baixo do Rio Santa Fé. Muito legal, mas antes, paga-se um pedágio de $13,00 pesos argentinos. Tudo bem, faz parte. Infelizmente quando aproxima-se da entrada do túnel, não dá pra ver o rio, para se ter uma ideia. Mas enfim, só o fato de se saber que estávamos debaixo do rio, foi demais.
Pegamos a Ruta 127, paramos em Federal e continuamos rumo à fronteira. Chegamos em Paso de Los Libres por volta das 18 horas, pelo horário de verão. A imigração foi tranquila. E foi onde optamos em andar mais um pouco. Seria um dia de superação para nós dois. Nunca tínhamos andado mais que 800 kms num dia. Este dia fechamos com 994 kms. Entramos no Brasil e foi ótimo ouvir as pessoas falando em português e vermos a nossa bandeira verde amarelo. É ótimo viajar, mas é ótimo chegar no nosso país, na nossa casa.
Seguimos pela BR-285, num estado bastante crítico, cheia de ondulações, buracos e desníveis. Sem contar nos animais soltos na pista. E muitos pombos. Mas essa parte foi legal, a impressão que dava, é que eles estavam abrindo caminho para nós. Íamos passando e as revoadas levantavam na nossa frente como se abrissem caminho para nossa passagem. E o por do sol foi lindo também. Um dia para ficar marcado por nós.
Chegamos em São Borja as 19:45. Abastecemos a moto como de costume e fomos para o Hotel Executivo. Pelo visto, acostumados a receber motociclistas, uma porta de vidro cheia de adesivos de grupos de motociclistas, trilheiros e todo tipo de aventureiros passaram por lá.
Pedimos um lanche no hotel mesmo e dormimos cedo. No dia seguinte era dia de chegar em casa. Mas antes de acabar, queria dizer que foi demais, a Sara aguentou firme, fomos com tudo para quase 1.000 kms num único dia. Foi demais!




 Muito bom ver esta bandeira de novo
 Bem vindos!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário