sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Dia 18 - Comodoro Rivadavia x Santa Rosa - 1.200 Kms

O dia prometia fortes emoções, mal sabíamos nós quais eram... Principalmente eu. Saimos do hotel já as 07:30 e abastecemos no centro da cidade de Comodoro. Comodoro é uma cidade grande, litorânea e com praias bonitas, só não sei se a água tem temperatura boa.. Mas deve ser frio. O dia amanheceu com céu claro e saímos da cidade com bastante sol e aquele vento lateral insistente. Apesar de ser na parte da manhã, já soprava forte, estávamos bem próximos ao mar. Passamos por belas paisagens de praias, montanhas e também de uma grande fazenda eólica. É um desperdício não aproveitar aquele vento todo não é mesmo?
Nosso primeiro abastecimento foi em Garayalde, onde encontramos 3 brasileiros daqui da região de Blumenau: O Marcos, o Geraldino e o Leocir, eles são de Indaial e Timbó, temos amigos em comum e foi uma grande festa quando nos encontramos. Também falamos com um grupo de argentinos que estavam descendo para Bariloche e Carretera Austral.
Continuamos subindo a Ruta 3, que me espantou pelas más condições das pistas, um contraste grande com o que estávamos acostumados.
Ah, os Guanacos estavam por toda parte, um perigo. Mas felizmente nada aconteceu, apenas vimos alguns atropelados e nada mais. Fico pensando no coitado que atropelou aquele bicho que pode pesar até 300Kg.
Paramos em Sierra Grande para novo abastecimento e fazer um lanche, o calor aparecia e era hora de começar a tirar aquele monte de roupas.
Seguimos até Rio Colorado, e lá decidimos que daria tempo de seguir ainda até Santa Rosa, a maior quilometragem já rodada num dia por mim e pela Sara.
Quando saímos do posto e pegamos a Ruta Provincial 154, acendeu no meu painel uma luz que indica problemas na suspensão eletrônica. Até aí pensei que era alguma coisa relacionada à manutenção que fizéramos em Ushuaia, mas logo em seguida acendeu a luz do ABS também. Pensei comigo, vou continuar andando e lá em Santa Rosa eu tento descobrir o que era. A Ruta 154 é uma grande reta com mais de 100 kms de extensão. Mas, quando fui reduzir para pegar o cruzamento com a Ruta 34, apertei a embreagem e a moto simplesmente apagou tudo. Na hora, pensei que fosse um fusível queimado, pois havia acontecido algo parecido quando eu tinha uma XT660R. Tirei a carenagem e fui verificar um por um. Nada. Aí o Edu teve a ideia de testarmos a bateria que havia sido trocada lá em Ushuaia e Bingo! A moto pegou na hora. Nessa hora pensei, ainda bem que o Edu está conosco, senão estávamos com sérios problemas, e ainda melhor que ele tinha uma bateria reserva. Serei grato eternamente a ele. A noite começava a cair e ainda tínhamos alguns quilômetros para percorrer, ainda a noite não é preferência nossa.
De longe avistávamos a cidade de Santa Rosa e também um céu carregado e com grande quantidade de relâmpagos. Era só o que faltava, ainda termos chuva pela frente. Foi muito tenso, mas felizmente chegamos em Santa Rosa sem chuva.
Eu já havia reservado hotel então nos dirigimos para o Hotel Cuprum, onde fomos muito bem atendidos e acomodados em ótimos quartos, o meu e da Sara tinha até banheira de Hidromassagem. Ainda bem que reservamos, pois a cidade estava lotada e vi vários hóspedes serem dispensados pela falta de acomodações.
Foi um dia tenso, não imaginava viver tão fortes emoções, felizmente tudo correu bem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário